Sexismo: Como Assim Porto Editora Na Polémica? | Beda#24

10:00

Sexismo

Sexismo e discriminação têm estado na ordem do dia e a polémica envolve a grande Porto Editora.

A denúncia partiu da página de Facebook da Associação Feminista "Capazes", e gerou uma grande polémica.

A página deu a conhecer dois blocos de atividades para crianças dos 4 aos 6 anos. A grande polémica foi mesmo o facto de serem distinguidos por sexo e conteúdo.
Há um bloco de atividades para rapazes e um bloco de atividades para meninas. O que revolta a malta? A dificuldade de um dos exercícios.

Sexismo

O exercício da polémica...

Aparentemente, o exercício do bloco para meninas é muito mais fácil do bloco para rapazes. E o sexismo indignou muita gente.
Mas ao longo dos blocos existem mais exercícios com distinções e há quem defenda que são mais fáceis para uns do que para outros...

Sexismo

Sexismo

Sexismo

A polémica do sexismo instalou-se e a Porto Editora reagiu no facebook:

Sexismo

Claro que nisto sabemos que as pessoas são extremistas, vão para as caixas de comentários insultar e dar lições de moral sobre sexismo. 
E tudo isto fez com que a grande editora fosse envolta numa das maiores polémicas de que há memória.

Suspensão da venda dos livros

Eis que no segundo dia de polémica, depois dos esclarecimentos da Porto Editora sobre a situação, a mesma volta a publicar no seu Facebook:

Sexismo
Desta vez o comunicado agradou muitos (visível através das interações), mas outros tantos não se coibiram de continuar o ataque.

Mas afinal qual é a minha posição?

Porto Editora jamais devia ter cedido, ponto. Estamos num país livre. 
Não existem livros da Anita, "O primeiro livro de cozinha" e coisas do género mais virados para meninas? Também os há mais virados para meninos.
Qual é o problema disso? Neste caso vejo a distinção "rapazes" e "meninas" como forma de colorir e ilustrar o livro de forma a cativar crianças dos 4 aos 6 anos.
Acho honestamente que há muita gente desocupada e toda esta polémica fica muito mal à página das Capazes, que tentou ganhar fama à custa desta "não polémica".

Ah mas e a complexidade... É evidente que é mais fácil para as meninas.

Digam-me que não pensam isto com base NUM ÚNICO EXERCÍCIO! 
Foram dados a conhecer 4 exercícios e apenas um parece mais complexo para os rapazes, os restantes são equilibrados.

Não acho nada de abominável nem que seja passível de contestação.

Sabem o que é mais engraçado? As nossas crianças continuarão a ter manuais escolares da Porto Editora e eles agradecem a publicidade gratuita.

E vocês, acham mesmo que isto foi sexismo ou estão comigo e acham que isto é exagerado?

Também podes gostar de...

17 comentários

  1. Eu acho que foi um exagero autentico, essa tal página "capases" queria mesmo fama e de uma forma ou de outra conseguiu, pena que não tenha sido da melhor maneira, há pessoas capazes de tudo, até criticar as diferenças entre dois livros que são supostamente para ser diferentes, visto que um é para meninos e outro para meninas, se fosse para ser igual só teria sido feito um livro apenas!!!

    Beijinhooos,

    https://nomundodeumamulher.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enfim... Há gente com demasiado tempo livre, é o que eu digo. E eu com tanta roupa para passar ahahah

      Eliminar
  2. Estou agora mesmo, a ver a notícia sobre esse assunto .. sinceramente acho que é mais um motivo para se fazer notícia .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É tipo a notícia do presidente ir pagar as contas ao multibanco, para encher chouriços.

      Eliminar
  3. Na realidade havia 6 exercícios mais difíceis no dos rapazes e 3 no das raparigas. MAs porque é que é um livro para rapazes o de piratas e o de raparigas o de princesa. Porque não aparecem exercícios com lides doméstica no dos rapazes mas aparecem no das raparigas?
    A minha filha não pode ter um livro para raparigas com piratas também? Ou um rapaz não pode ter um livro para rapazes com princesas e culinária?
    Isso é o que realmente me chateia, porque não fazer um livro unisexo em que se pões de tudo um pouco? Rapazes na cozinha, raparigas às compras, rapazes em busca da coroa encantada, raparigas a navegar um barco, rapazes a jogar à bola, meninas a ler um livro...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Porque como em tudo há o geral é o particular. Há 95% de livros gerais, que dão para os dois e depois há algo mais particular. Estamos a falar de idades em que tens de atrair as crianças para as estimular. E se é "normal" as meninas gostarem do frozen e os meninos da patrulha para, é normal haver coisas diferenciaras para os atrair. Não vejo absolutamente mal nenhun nisto. Aliás, os próprios pais e que compram os livros, se acham que o dos rapazes se adequa mais a uma menina ou você versa, só têm de comprar

      Eliminar
    2. Sabes, nunca achei que chegasse a estas dimensões... Posso não concordar mas posso sempre não comprar ;)

      Eliminar
  4. Eu até nem acho mal haver um livro para os meninos e outro para as meninas agora facilitarem os exercícios só pelo facto de serem raparigas isso é que não acho bem! Mas talvez seja um pouco exagerado falarmos de sexismo.
    Gostei imenso do post, beijinho <3

    Inspiring

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Laura, havia exercícios mais fáceis para rapazes do que para as raparifas também. Estamos a falar de equilíbrio no livro

      Eliminar
  5. Não passa de um exagero por parte das pessoas e é como dizes: as pessoas não têm mais nada de interessante nas suas vidas, então desatam a insultar e criticar tudo e mais alguma coisa que aparece. E sob uma capa chamadas Redes Sociais, toda a gente fala, pois pessoalmente duvido que o fizessem.

    Concordo contigo: a Porto Editora não deveria ter suspendido a venda dos livros. E as "Capazes" tentaram, à viva força, sacar protagonismo! Enfim...

    Beijinhos,
    Ricardo
    www.opinguimsemasas.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É este o país que temos e é por isso que não saímos da cepa torta

      Eliminar
  6. A meu ver, é uma falha enorme numa editora tão conhecida e aclamada. Até porque os livros não são para "meninas e meninos" ou para "raparigas e rapazes". Não. São para "meninas e rapazes". Eu, quando era criança, lembro-me que adorava brincar com carrinhos, super heróis, e etc, e odiava quando me distinguiam e me davam um rótulo por isso. Isto é mais uma coisa para meter na cabeça dos mais pequenos, que vão ficar a pensar mal de si próprios por verem as coisas que gostam no livro do sexo oposto. Sim, acho que esta coisa dos livros é uma vergonha e não, não é só para fazer notícia. As mulheres não são menos que os homens, ponto. É triste continuarmos a viver numa sociedade assim, governada por pequenos "Trumps" em todo o mundo.
    Beijinhos,
    Blog An Aesthetic Alien | Instagram | Facebook
    Youtube

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já dei a minha opinião num comentário mais acima

      Eliminar
  7. Não tinha conhecimento desta polémica e pelo que li (sem ter visto qualquer outro tipo de texto sobre o assunto) as pessoas exageram. O mesmo exercício pode ser mais difícil para um sexo na página seguinte será ao contrário.

    katiantunes.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como em tudo... O exagero faz parte do povo xD

      Eliminar
  8. Ana, o motivo da discórdia não é apenas o facto de o caderno de atividades para meninas conter exercícios mais fáceis, apesar de esse ser o ponto principal. O que também está a causar polémica é o facto de existir sempre a distinção do cor de rosa e das bonecas, vestidos, princesas, etc. para as meninas e o azul e carros, foguetões, desporto (nomeadamente o futebol) para os meninos. Na minha opinião acho que isso também não está correto já que as cores e os gostos quer de rapariga quer de rapaz são de cada um e não podem nem devem ser controlados por uma sociedade sexista e retrógada que quer tudo há maneira mais convencional.
    Esperando não ferir susceptibilidades , esta é apenas a minha opinião como feminista mas sobretudo como cidadã.
    Beijinhos.

    http://nepheshing.blogspot.pt

    ResponderEliminar