Como Estamos A Tirar A Infância Às Crianças? A Minha Opinião

09:00

como

Hello hello.
Hoje trago-vos um tema que é especialmente do meu domínio profissional... Hoje falo-vos de educação.

Andava a vaguear no Facebook quando dou de caras com esta foto postada pela Rita Ferro Alvim - Socorro Sou Mãe. Confesso que a minha reação foi a mesma que tenho sempre face a este assunto e fiquei contente de ver a Rita Ferro Alvim a expor a questão sem rodeios...


como

Esta foi a descrição que a Rita Ferro Alvim utilizou para abordar a questão e eu costumo dizer que, para meio entendedor, meia palavra basta. Mas será que toda a gente compreendeu a questão (retórica) dela? Será que os pais estão todos atentos à problemática que está perante as nossas crianças hoje em dia?


Tenho apenas 25 anos mas posso dizer-vos que sou do tempo em que a escola primária era de manhã ou de tarde, sendo que tinha apenas português, matemática, estudo do meio e ginástica. Sou do tempo em que tinha aulas (de manhã ou à tarde) e o resto do dia era para brincar. Sou do tempo em que os professores mandavam tpc's "de caca", rápidos de fazer e que serviam apenas para consolidar aquilo que se tinha dado nas aulas. Sou do tempo em que não se davam equações no segundo ano, em que no primeiro ano não se aprendia inglês (se aprendia as letras e os números)... Do tempo em que não haviam provas de aferição no segundo ano, porra... Sou do tempo em que as crianças eram isso mesmo, crianças! Em que brincavam, eram felizes e não tinham obrigações de maior. 

Hoje em dia é tudo diferente... No primeiro ano os miúdos têm logo uma série de disciplinas, trazem imensos trabalhos para casa, no segundo ano já dão equações e coisas dessas assim complicadas. Chegam ao 4º ano com todo um monte de disciplinas e conhecimentos que no meu tempo se aprendiam para lá do 7º ano. É bom? Não! No meu ponto de vista não! Jamais.


Ser criança é... SER CRIANÇA! Cada coisa no seu lugar.


Como


Nos dias que correm as crianças (por norma) saem da escola as 16h/17h, seguem para mil e uma atividades extra curriculares, seguem para casa e ainda têm IMENSOS tpc's para fazer... Ora fazendo contas, saem das atividades e ainda têm de ir para casa fazer os tpc's... Não brincam em casa, não passam tempo de qualidade com os pais, não descontraem... As crianças andam a mil! Isso não é saudável.

E os pais? Esses seres que muitas vezes chegam a casa estoirados e ainda têm de estar a fazer refeições, dar banhos, jantar, ajudar nos tpc's (caso consigam acompanhar as matérias loucas)... Não sobra tempo para descansar em condições? Não passam tempo de qualidade com os filhos? Ainda têm de se preocupar com os tpc's?


Como


E agora as malditas provas que os miúdos são obrigados a fazer... A pressão que é colocada em cima deles... Os nervos que as crianças, que como a Maria de 8 anos, passam... A LOUCURA que isto é?!?

Será que estamos a educar corretamente as nossas crianças? Não estaremos a exigir demais delas? "Não deveriam as crianças ser apenas isso... CRIANÇAS?"

Fica o meu desabafo de alguém que como a Rita Ferro Alvim fica indignada.

Também podes gostar de...

11 comentários

  1. Não, não estamos a educar as crianças correctamente e já debati este assunto cm muita gente. É - a meu ver - no mínimo ridículo que se queira fazer das crianças mini adultos. Tal como tu também sou do tempo de ter escola só de manhã ou só de tarde.E olha que eu nem ginástica tinha. Sais da escola ainda relativamente cedo o que me permitia ir a pé para casa na brincadeira com os meus vizinhos.
    E sabes o que é mais triste? É que com tudo isto que vão introduzindo achando que estão a formar melhor as crianças eu acho que cada vez se ensina pior, que cada vez os miúdos estão pior preparados para tudo!

    Dizer ainda que também eu sou formada em ensino e que sábado passado fui dar uma explicação em que substituiu a colega que costuma ficar com os meninos da primária. Posso dizer que tive que ler e reler enunciados do manual de matemática muitas vezes, porque além da matéria ser extremamente complexa para a idade, o português com que os manuais são escritos não fica muito atrás. Convinha as editoras lembrarem--se disto também.

    Por fim, e a titulo de exemplo, nessa explicação eu estava com 2 irmãs, uma do 4º ano e outra do 2º. Quando a mais velha viu a mais nova dizer-me que em português já tinha aprendido os grupos nominais e verbais soltou um estridente "tu já deste isso??". Se calhar isto mostra alguma coisa.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Partilho da tua opinião desde que esta situação começou. A nossa geração não é mais burra porque não teve provas de aferição ou exames. Nunca ouvi nada tão absurdo!

    THE PINK ELEPHANT SHOE

    ResponderEliminar
  3. também acho que é exagerado estas provas de aferição. no entanto também acho que é bom para motivar os miudos e tentar incumbir-lhes a importância e relevânica de provas como exames para a vida deles... mas sim, são muito novinhos e ainda nao tem as competencias para lidar com a "pressão" de um exame.. :/

    TheNotSoGirlyGirl // Instagram // Facebook

    ResponderEliminar
  4. Também sou desse tempo ( ... ) hoje em dia as crianças passam mais tempo enfiadas numa sala do que no recreio a brincar.

    ResponderEliminar
  5. Concordo totalmente contigo! Cada vez se exige mais das crianças!
    Não acho normal que uma criança de 8 anos seja obrigada a fazer provas de aferição mas, é só a minha opinião. Acho que deviam brincar mais e aproveitar bem o tempo de infância! :D

    A Marca da Marta

    ResponderEliminar
  6. Bem, eu tenho (quase) 29 anos e tinha aulas de manhã e de tarde. Tinha português, história, matemática, estudo do meio e inglês e ainda andava no piano, ballet e natação. Não sinto que tenha sido menos criança por isso. Nunca me faltou tempo para ir brincar na rua com os meus vizinhos, para brincar com o meu irmão, para dormir ou para o que quer que fosse. A verdade é que uma coisa era como tu dizes, não tinha um exagero de tpc's, mas tinha amigos que tinham. E sei de crianças de agora que quase não têm. Acho que depende muito das escolas e dos professores...

    ResponderEliminar
  7. Acho que sinceramente estamos a roubar a infância às nossas crianças. Tenho um Filho de três anos e noutro dia perguntaram-me se ele sabia ler alguma coisa. A minha resposta foi "Oi?" Fiquei a pensar se a senhora tinha mesmo percebido que se tratava de uma criança de 3 anos. Depois disse-me "Devia puxar mais pelo seu Filho, estas crianças precisam de aprender rápido". Ao que eu respondi "Vou só ali brincar com ele e volto j´". Really que as pessoas acham que é esse o melhor caminho?

    Enfim...Partilho da tua opinião querida!

    www.anafernandes.ch

    ResponderEliminar
  8. A minha sobrinha só tem cinco anos e eu só de pensar no que ela ainda tem para passar... Recordo-me perfeitamente do meu estado de nervos nas provas globais do 9º ano ou da pilha infernal de nervos dos exames nacionais no 12º. Só de pensar que ela poderá passar por uns nervos, ainda que talvez mais miudos, aos 8 anos, dá-me o fanico! É injusto e não poderia estar mais de acordo que tudo tem o seu tempo, tal como dizes!

    ResponderEliminar
  9. Não é à toa que se tem ouvi cada vez mais casos de "depressão" em crianças. A pressão que atualmente colocam nas crianças é imensa.
    Ainda sou do tempo em que dava-me ao luxo de chegar a casa, despachar os poucos tpc que tinha e depois tinha todo o tempo do mundo para brincar.
    Além disso, esta história de os programas andarem constantemente a mudar é uma autêntica palhaçada.
    Vejo crianças no 4º ano a aprenderem coisas que eu apenas aprendi no 6º/7º. Acho um absurdo!

    http://cidadadomundodesconhecido.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  10. Acho um exagero isto tudo, exige-se demais aos miúdos. As actividades extra curriculares são opção dos pais e/ou das crianças. É bom para eles, eu acho... mas quando a escola lhes exige tanto, acabam por ter menos tempo e paciência para as outras coisas que gostam de fazer. As nossas semanas aqui são a mil sempre, sempre. O meu filho este ano tem estado a fazer as ditas provas de aferição... não vejo realmente o sentido disso!

    ResponderEliminar