Queima Das Fitas Ou... Como Os De Fora Estragam A Festa?!

10:53

Queima

Hello hello :) 
Aconteceu ontem em Coimbra o momento mais alto da Queima das Fitas, o tradicional cortejo, e eu... Não faltei!

Quando estudava na Universidade de Coimbra, o cortejo era sem dúvida um momento importante; era o término de mais um ano, momento de união do curso, momento dos familiares me verem e ficarem orgulhosos, momento de pura alegria, de puro orgulho, de muita diversão e, claro, de muita bebida. Eu sou do tempo em que havia regras, em que os fitados iam em cima do carro, os finalistas à frente e os restantes atrás, em que ao passar a tribuna se abanavam fitas, se traçava a capa e se entoavam os cânticos do curso e FRA's com fartura.

Ontem assisti ao cortejo num dos sítios de maior concentração de pessoas (a Praça da República) e posso dizer-vos que fiquei triste e chateada! Quando dizem "já  não é o que era", já não é mesmo o que era... 
Convém ressalvar que sou Conimbricense e que já vou ao cortejo há muitos anos, e também convém dizer que entrei na faculdade em 2009 (já lá vão 7 anos).

Queima

Cartolados à frente do carro... Qué deles? 
Raros foram os carros em que os cartolados (finalistas) vinham à frente do carro. Quando eu digo raros é mesmo raros e pior: muitos deles tinham 3 ou 4 cartolados à frente... E os cânticos e FRA's? Devem-se ter perdido entre a estátua do papa e a tribuna! Calma que houve quem mantivesse a tradição, ok? Mas era mais expressivo a quebra das regras do que os que (coitados) continuam a lutar pela tradição.


Queima

Banhos de cerveja considerados tradição... WTF? 
De há uns anos a esta parte, a bebida que é distribuída pelos carros é... DESPERDIÇADA em banhos públicos de cerveja! E que fixe que é, ficar seboso e a colar (sobretudo com os 30 graus que se fizeram sentir ontem), que bom que é ficar mal cheiroso e com os olhos a arder -.- ENFIM! 
Posso dizer-vos que no meu último ano um rapaz de Erasmus foi despejar em cima de mim e do meu grupo uma lata de cerveja e eu... DEI-LHE COM A MINHA BENGALA NO LOMBO, que é para aprender a meter-se com os dele! Bazou e nunca mais o vi!

Queima

Mas afinal quem é que estraga o cortejo e as tradições? 
As pessoas externas! Não, não são os estudantes (esses só estragam a vida deles quando vão para o INEM xD). São os estudantes do ensino secundário da cidade que parece que nunca saíram à rua, que fumam como se fosse 'buédafixé', que bebem feitos PARVOS e pior: que despejam cerveja por eles e pelas pessoas que estão calmamente a assistir ao cortejo
Mas não são só eles... Os estudantes de ERASMUS que também parece que nunca viram uma festa à frente, que nunca viram cerveja à borla... Então é irem de biquini, beberem até cair e molharem tudo e todos que estão por perto.

Queima

E depois as notícias ano após ano... 
Onde o destaque são sempre "os tradicionais banhos de cerveja"... Tradicionais o TANAS! Que isso não tem nada de tradicional, é só estúpido e nojento. Vergonhoso! 
E claro que ano após ano as notícias são sempre a mesma lenga lenga... Banhos de cerveja, banhos de cerveja e banhos de cerveja -.-

Já agora, srs jornalistas que escrevem estas notícias... Não será legítimo tentarem conhecer realmente as tradições da cidade para não cometerem o erro de dizer bacoradas nas vossas notícias? Pois, era fixe.

Queima

Isto tudo para dizer que obviamente que gostei muito de assistir ao cortejo da Queima, obviamente que gostei de ver e rever pessoas e de 'bengalar' a amiga Jé

Mas há coisas que têm imperativamente de mudar. Porque Queima é em Coimbra e o resto... São fitas! :)

Também podes gostar de...

46 comentários

  1. Gostei do post, parece ser muito giro!

    Beijinhos,
    Inês
    http://www.indiglitz.pt

    ResponderEliminar
  2. sempre fiquei com pena de não existir algo parecido em Lisboa, cá temos a Benção de Finalistas apenas :) em termos de praxe temos claro enterro, tribunal, traçar da capa e isso, mas sempre achei o cortejo uma coisa muito gira! gostava de um dia poder ir à Queima de Coimbra e assistir ao cortejo! ainda não sei onde vou tirar o mestrado, mas coimbra está nas minhas opções, se assim for vou ter essa oportunidade :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá! Só para dizer que lisboa tem um cortejo e que vai acontecer na proxima terça dia 16, vem!

      Eliminar
  3. Eh pah sabes que ando com essa sensação me tudo o que seja tradição em Portugal? Parece que agora nada vale a pena, a frase que mais ouço é "tudo se vai perdendo". Tudo se vai perdendo o tanas porque agora para toda a gente nada vale a pena agora. É nisto das queimas, é nos feriados históricos que tanto custaram a conseguir, é nos fins de semana, é no Natal, é no dia da mãe. Isto irrita-me muito. Parece que toda a gente quer dar um ar de importante e as tradições já não tem valor.
    Triste no mínimo.

    Quanto às queimas. Já não vou a um cortejo desde que fui ao meu que foi em 2011. Mas nesse ainda foi tudo á séria, com vénias ao papa, caloiros a serem praxados, 2º ano em cima do carro e tudo ao chafariz da cidade de Braga no fim!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muitos de hoje não dão importância aos feriados porque nem sequer têm noção dos significados dos dias, é mais fixe e cool importar a noite das bruxas à americana e o carnaval sambado.
      Eu em relação às tradições académicas sinto que muitas se perderam desde a implementação de Bolonha, 3 anos é um para as praches e dois para acabar o curso, sais da academia sem a conhecer como deve ser, alguns nem os próprios colegas ficam a conhecer.....há tunas que 3 anos nem chega para se passar a tuno por isso quando acabarem com os cursos em regime de low cost pode ser que os estudantes encarnem mais o espirito académico

      Eliminar
    2. Totalmente de acordo quando dizes "Muitos de hoje não dão importância aos feriados porque nem sequer têm noção dos significados dos dias, é mais fixe e cool importar a noite das bruxas à americana e o carnaval sambado". Aconteceu-me no 25 de Abril ouvir alguém dizer "hoje é um dia igual aos outros". Nesse momento agradeci pela professora de história que tive que me soube passar os valores de abril.

      Eliminar
  4. Por acaso confesso que nunca percebi muito bem a ideia de despejar cerveja em cima do pessoal lol só fui uma ver a Coimbra, quando um dos meus melhores amigos cartolou e felizmente salvei-me de grandes banhos, nem sei bem como...mas achei um bocado parvo lol ainda assim, é inevitável: algumas tradições vão mudando e, bem, quando a maioria embarca numa moda, não há como deter a onda!

    Jiji

    ResponderEliminar
  5. Nunca foi assistir a uma mas já ouvi que é muito divertido
    Beijinhos
    CantinhoDaSofia /Facebook /Intagram
    Tem post novos todos os dias

    ResponderEliminar
  6. Nunca assisti à queima das fitas em Coimbra e gostava muito. As pessoa hoje em dia não querem saber de tradições, fazem tudo como quem e lhe apetece, a pensar que estão a fazer melhor e só fazem pior.

    Beijinhos,
    Melissa Sousa
    FUI AO CINEMA #5

    ResponderEliminar
  7. Percebo o que dizes infelizmente as tradições estão cada vez mais a mudar e não é para melhor. Nunca fui a uma queima das fitas, vou este ano à minha como finalista mas não vamos ter direito a nada tão pomposo.

    Beijinhos
    http://ayellowrain.blogspot.com

    ResponderEliminar
  8. Eu confesso que não conheço a tradição, mas muitos dos meus amigos comentaram acerca do assunto e concordam contigo babe :\

    THE PINK ELEPHANT SHOE // INSTAGRAM //

    ResponderEliminar
  9. Eu vou amanhã ao da minha cidade, Porto e já estou com medo! Mas também devo ir mais para o final para dar umas valentes bengaladas á minha melhor amiga heheh
    É realmente pena estragarem as tradições com "tradições" se me faço entender...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já participei nos dois cortejos e pode ficar descansada que no Porto não há desperdícios de cerveja e é tudo muito mais organizado!
      Não há qualquer tipo de comparação!
      Em Coimbra levei sempre com os típicos banhos de cerveja e nunca foram de pessoas externas mas sim dos estudantes da academia em geral, do pessoal que vai em cima dos camiões, do pessoal de outros cursos que eu nem conhecia que em vez de estarem a acompanhar o seu carro andavam lá pelo meio dos outros cursos. Andam todos por onde querem, depois é normal não haver cânticos se o pessoal do curso em vez de estar junto anda todo separado!
      Eu também acho que levar com cerveja é nojento! E nem vale a pena pedir para não lhe molharem porque ninguém a vai respeitar. É horrível e incómodo andar aquele tempo todo a caminhar com a roupa encharcada e a cheirar mal, mas a maioria do pessoal gosta disso mesmo, tanto que muitos amigos meus continuam a frequentar o cortejo todos os anos apesar de já termos concluído o curso...

      Eliminar
  10. Realmente as tradições estão a mudar e é para pior! Já ninguém quer saber das verdadeiras tradições da cidade de Coimbra!

    A Marca da Marta

    ResponderEliminar
  11. "Tradição" é um conceito muito volátil. Também dizem que é tradição não lavar a capa (que é uma "tradição" com menos de 30 anos). Não só se pode, como se deve lavar a capa! É uma questão de higiene.
    Por outro lado, vejo muito pessoal a declarar amor eterno a Coimbra das Capas Negras e quando vamos a ver, a capa mais parece uma árvore de Natal, cheia de emblemas.
    Também não sou o maior fã dos banhos de cerveja, no entanto acho que cada um é livre de fazer o que bem lhe apetecer.
    Concordo muito quando falas dos cartolados, caloiros e os FRA's. Mas já que se falam em "tradições", convém salientar que o "FRA" não é de Coimbra, nem de Portugal... Foi importado do Brasil.
    Repito: "tradição" é um conceito muito volátil.

    ResponderEliminar
  12. Olá Ana Rita, adorei a tu descrição da queima da fitas de coimbra. Eu decidi fazer um pequeno comentário porque sou finalista de mestrado e também já fui fitada e em cima do carro e é pena que os jornalistas não consigam perceber que ainda existem pessoas que cumprem a tradição e que tal como aconteceu no meu ano de fitada NINGUÉM do meu carro ficou molhado de cerveja ou despejou cerveja em cima dos outros e muito menos bebedos porque isto é um dia que só acontece uma vez nas nossas vidas e como tal deve ser aproveitado e recordado da melhor maneira e com a saudade imensa que deixa e não com idas para o hospital por estarem bebedos e não se recordarem do que aconteceu nesse dia. Como tal muitos parabéns pela coragem de escreveres este post.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, Ana Catarina, também verifiquei isso mesmo! Em alguns carros os estudantes riam, abraçavam-se, cantavam... sem bebidas à mistura! Assim ficará uma saudável saudade! Para beber há outros momentos e locais...

      Eliminar
    2. Ora nem mais Ana Catarina... Há sempre felizes exceções (e graças a Deus).
      Escrevo sempre o que penso.
      Beijinho

      Eliminar
  13. Ontem também estive na Praça da República e só vi o cortejo até o carro nr 8. Efectivamente só o curso de desporto perante o júri fez os seus cânticos. A tradição já não é o que era.

    ResponderEliminar
  14. Ontem também estive na Praça da República e só vi o cortejo até o carro nr 8. Efectivamente só o curso de desporto perante o júri fez os seus cânticos. A tradição já não é o que era.

    ResponderEliminar
  15. Pessoalmente não sou fã do banho de cerveja também...mas que, quando estudava, no dia do cortejo era divertido, era os amigos na brincadeira, era um dia no ano inteiro em que podíamos desanuviar mesmo a vontade. Não vão chamar os estudantes do secundário ou pessoal de Erasmus para ai como se fossem os únicos desordeiros. Estudantes universitários de Coimbra são a maioria nesse cortejo, não me vão dizer que o que corre mal não é por culpa deles também.
    Pode não ser tradição o banho de cerveja, mas já todos sabemos que isso existe, e há muitos anos. Já sabem para o que vão. O que não será tradição de certeza também é dar com a "bengala no lombo" das pessoas, principalmente num momento inofensivo de brincadeira.
    No final, acima de tudo é um dia de festa, e cada um pode festejar como lhe apetece, desde que não prejudique ou magoe alguém.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha que enquanto estudava também não era divertido para mim, sabes porquê? Porque denegria a minha cidade, a tradição sob a qual fui educada e sob a qual cresci...

      Já agora, vem um marmelo qualquer dar-me com cerveja na cartola que me custou 25€ e eu deixo... LOL

      Eliminar
    2. Denegrir? Vamos mesmo julgar todos por um par de cromos? Esses existem em todo o lado, mas como eu disse, toda a gente sabe para o que vai quando vai ao cortejo. É como ires ao recinto de vestido branco e saltos altos e pensar que vai correr tudo bem.

      Não tens que deixar, mas continuo a achar que foi uma reacção exagerada. Tendo em conta que a maior parte das cartolas nem sobrevivem ao final do dia para começar.

      Eliminar
  16. Culpar os outros é sempre fácil..... mas como disse onde andam os cartolados?..... esses não são do secundário e nem de erasmus.... o cortejo está uma porcaria, não há critica social nos carros porque nem sabem o que isso é, só sabem de net e bebedeiras. Uma miséria um espetáculo degradante em relação há 25 anos quando eu acabei

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Culpar os culpados é realmente fácil.
      "o cortejo está uma porcaria, não há critica social nos carros porque nem sabem o que isso é, só sabem de net e bebedeiras" um juízo de valor um tanto ou quanto ... Estranho

      Eliminar
  17. Retórica do provincianismo 'dos de fora' e 'de eles os estrangeiros'. Não sei se o cortejo mudou ou se não mudou. Pouco importa se gostamos ou não porque o momento é dos que o vivem agora, para nós apenas alguma nostalgia restará.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como mencionei, sou de Coimbra, por isso como deves perceber não vivenciei o cortejo apenas enquanto lá andei...

      Eliminar
  18. A foto de uma "casa" com cores amarelas e verdes é da queima do ano passado do Porto... Não sei bem se é a foto mais apropriada para este post...

    ResponderEliminar
  19. A segunda foto deste post, a com a "casa" com cores amarelo e verde, é uma foto do cortejo do ano passado do cortejo do Porto... Não sei se será a foto mais apropriada para este post...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma foto que representa a queima da sua Fitas.
      Não me parece que esteja errada.

      Eliminar
  20. carissima Ana Rita, esqueceste de uma coisa. A mudança do cortejo de terça para Domingo, isso sim foi uma das razoes para que a queima se tornasse no que é hoje.

    ResponderEliminar
  21. caríssima Ana Rita será que nao estas a esquecer-te também da mudança do cortejo de terça para Domingo???eis uma das razoes da queima nao ser o que era antes....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Efetivamente não me esqueço desse pequeno grande pormenor. E sim, tens toda a razão!

      Eliminar
  22. Eu também sou Conimbricense e há certas coisas no post com as quais não sou da mesma opinião. A "tradição da cerveja" antes era a tradição do espumante quando as adegas de Coimbra patrocinavam o cortejo e os finalistas é que davam o "banho" à multidão e a si mesmos (como se fazem também nas corridas de carros), só que agora o cortejo é "patrocinado" (se não é, parece) pela sagres e então a tradição mudou.
    Pelo que consigo perceber, na experiência, as tradições são mesmo assim, em constante mudança porque os tempos também mudam e é preciso saber adaptarmos-nos a eles com uma atitude positiva. Agora penso que a violência e a agressividade devem ser escusadas, por isso aconselho-te a numa próxima se alguém te molhar com cerveja tenta ter uma conversa com a pessoa e pedir para ela parar antes de magoares alguém, porque nada de bom acontece quando "se paga na mesma moeda"

    ResponderEliminar
  23. Eu também sou Conimbricense e há certas coisas no post com as quais não sou da mesma opinião. A "tradição da cerveja" antes era a tradição do espumante quando as adegas de Coimbra patrocinavam o cortejo e os finalistas é que davam o "banho" à multidão e a si mesmo (como se fazem também nas corridas de carros), só que agora o cortejo é "patrocinado" (se não é parece) pela sagres e então a tradição mudou.
    Mas as tradições são mesmo assim, em constante mudança porque os tempos também mudam e é preciso saber adaptarmos-nos a eles com uma atitude positiva. Agora penso que a violência e a agressividade devem ser escusadas, por isso aconselho-te a numa próxima se alguém te molhar com cerveja tenta ter uma conversa com a pessoa e pedir para ela parar antes de magoares alguém, porque nada de bom acontece quando "se paga na mesma moeda"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Compreendo a tua posição, no entanto temos opiniões diferentes. E não, a cerveja não é patrocinado, é paga e bem paga pelas comissões de carro

      Eliminar
  24. Cada um é livre de fazer o que quiser! Dentro dos limites legais, e dos seus próprios limites morais. O que sobra são apenas caminhos para serem seguidos por aqueles que não sabem definir o seu. Não tenho nada contra tradições, no entanto devo dizer que me cria algum mau estar ouvir ou ler opiniões como a tua, onde está implícito um certo "ódio" pela livre expressão daquele que não segue um caminho só porque muitos, já acharam, ou acham, que é o correto. Se gostas do Cortejo como outrora foi, muito bem, mas respeita o facto de outras pessoas não se identificarem com as tradições, pois essas têm o mesmo direito de participar quanto tu.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As tradições são para respeitar. Por isso são tradições.

      Eliminar
  25. Fui pela primeira vez, como estudante universitária de Lisboa, ao cortejo de Coimbra. Digo-te que claramente estás enganada, quem fomenta os banhos de cerveja e a desordem são meramente os estudantes de Coimbra, eles dos próprios carros abrem cervejas para nos molhar e não para beber, deixemos em paz o pessoal de erasmus e do secundário que coitados são uma minoria ali perdida

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São opiniões de quem veio pela primeira vez ao cortejo, como disse sou da cidade, vou ao cortejo há anos e não é o que verifico

      Eliminar
  26. Interessante encontrar este post quando tive uma conversa sobre este assunto no final da noite deste mesmo dia. Sou de Coimbra e já assisti a várias queimas. Entrei na faculdade mais tarde na minha vida e talvez por isso fosse com outro tipo de mentalidade para lá. Este ano cartolei e segui o cortejo com o meu carro, sendo este dos últimos. Nao levei banho algum, mas é certo que apenas escapei porque fui acompanhando ao lado. Não é fácil manter-se seco, mas já se sabe muito bem para aquilo que se vai e indo lá para o meio pode acontecer.

    Mas realmente algo que reparei, principalmente este ano e falando do que aqui escreves é o cortejo já nao se organizar como antes. Vai tudo numa tremenda confusão de pessoas. Vi apenas um ou outro carro a fazer cânticos que valeram a pena parar para ver. Os cartolados parecem fugir da confusão, pelo menos a grande maioria. Infelizmente a tradição de Coimbra já não é o que era. E principalmente entre estudantes, que cada vez vai ficar pior, quando as tradições são passadas por uma grande parte de doutores que nada sabem do que andam a fazer. Só tem tendência a piorar.

    ResponderEliminar
  27. Há muito que a tradição Coimbrã já não é o que era. E o pasquim do Diário de Coimbra, enfim...! Mas daí até atribuir tudo o que se passa de errado a estudantes de Erasmus e de secundário parece-me um passa-culpas!

    ResponderEliminar
  28. Nestas semanas académicas temos o futuro de Portugal e pelo que já vi por Coimbra, estamos tramados! Faltam valores e não me parece que vá melhorar. Querem embebedar e fazer trinta por uma linha por uns dias.
    https://www.area-escritalhada.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  29. Há que ficar claro que despejar a culpa para cima dos do secundário e dos de erasmus está errado, eles são uma simples minoria e o maior desrespeito é mesmo dos estudantes universitários. Eu estive lá este ano e quando me despejam cerveja eram pessoas dos carros e trajados, se a "culpa" é de alguém é das "pessoas internas"

    ResponderEliminar
  30. desculpa mandei outra vez sem querer, foi porque estava em dois sitios diferentes a escrever ignora o anterior :)

    ResponderEliminar