Domingos na Farmácia #3

16:30



Hello hello :)

Mais um domingo, mais uma rubrica Domingo na Farmácia. Desta vez o Dr. Ricardo Rodrigues vem falar-nos de um tema muito comum: enxaqueca... Afinal o que é a enxaqueca e como podemos (con)viver com ela?

A enxaqueca é um tipo de dor de cabeça que se caracteriza por uma dor pulsátil que pode ocorrer num ou nos dois lados da cabeça, geralmente acompanhada de fotofobia (intolerância à luz) e fonofobia (intolerância ao som), náuseas e vómitos. A sua duração varia de 4 a 72 horas, sendo o sexo feminino o mais afetado.

As causas da enxaqueca ainda são desconhecidas, embora se desconfie que elas estejam relacionadas com alterações no cérebro e possuam influência genética. No entanto, existem alguns sinais que nos podem levar a desconfiar de que estamos “a desenvolver uma enxaqueca”. Esses mesmos sinais são: stresse, jejum prolongado, dormir mais ou menos do que o habitual, mudanças bruscas de temperatura e humidade, perfumes e outros odores muito fortes, luzes e sons intensos ou até mesmo fatores hormonais (muito comum as mulheres apresentarem uma enxaqueca durante a menstruação).

Falando agora dos sintomas, quem sofre de enxaquecas, identificar-se-á com as situações seguidamente descritas: dores de cabeça pulsáteis com duração entre 4 a 72 horas, náuseas, vómitos, bocejos, irritabilidade, sensibilidade à luz e ao som, tonturas, fadiga, mudanças de apetite e problemas de concentração.

Para se poder diagnosticar o mais correto possível uma enxaqueca, somente um médico o poderá fazer, e o paciente terá de apresentar pelo menos cinco crises com as seguintes características:

- Crise de cefaleia (dor de cabeça) com duração de 4 a 72 horas;
- Cefaleia unilateral e pulsátil;
- Dor de intensidade moderada a intensa;
- Dor agravada ou impedindo atividade física rotineira (caminhada, subir escadas,
entre outras);
- Durante a cefaleia, ter vómitos, náuseas, fotofobia e fonofobia;
- Nenhum outro diagnóstico que explique a cefaleia.


Como conviver com enxaqueca?

Apesar de, por vezes, desesperante, é possível conviver com esta condição. Para isso, durante uma crise de enxaqueca, deverão ser seguidas as seguintes indicações:
- Quando em caso disso, tome os seus medicamentos;
- Entenda o que alivia a sua dor;
- Trate os sintomas separadamente;
- Descanse num local escuro e silencioso;
- Faça refeições leves e hidrate-se.


Algo que muitos especialistas recomendam é elaborar um diário da enxaqueca, onde descreve o dia em que teve, a duração, os sintomas, e como foi tratada.

Gostaram da temática? Sofrem deste mal?
Beijinho e boa semana :)

Também podes gostar de...

1 comentários