Bênção das pastas

18:04


Desde que entrei na Universidade de Coimbra sempre tive a certeza que queria fazer parte dos costumes e tradições a ela inerentes. E assim foi! 

Fui praxada enquanto caloira, trinquei muitos nabos e fui batizada na latada e no final do primeiro ano foi-me traçada a capa. No segundo ano usei grelo na lapela e no terceiro dei o meu nabo a morder aos caloiros e soltei fitas e fui no carro na queima das fitas. No quarto comecei a pôr esta boa vida de parte (nunca abandonando) porque tinha a prioridade de fazer um mestrado, muito mais exigente que a licenciatura. Este
ano então nem participei quase em nada por falta de tempo com o estágio, mas no final cartolei e pedi que me assinassem as fitas. Parece-me muito bem a minha vida académica.
Mas hoje, hoje foi o dia de algo que sempre tive em mente participar... A bênção das pastas. E eu não fui! Não fui porque aquilo é uma celebração bonita para os finalistas mas também para as suas famílias e é as famílias que ficam orgulhosas de ver os seus entes finalistas. Como sabem a minha família está um pouco por todo o lado - França, Inglaterra e Guarda, logo não havia obviamente ninguém que pudesse ir comigo neste dia (tirando a família do namorado mas que não seria de todo a mesma coisa), e por isso não fui. Não fazia sentido eu ir e não ter ninguém para me receber e isso deixar-me-ia mais triste do que já estou. Não fui mas tenho um aperto no coração, porque sinto que falhei algo que para mim seria importante. Mas pronto... Já está, já está!

Também podes gostar de...

6 comentários

  1. Adorei todas as actividades de praxe, e voltaria a fazer tudo novamente. Estou prestes a fazer a Queima das fitas, e não poderia sentir-me mais ansiosa, pois afinal de contas, representa o final de uma parte importantíssima nas nossas vidas.

    Na minha opinião devias ter ido à bênção das pastas. Sei que a família é insubstituível,mas se tinhas amigos que te iriam acompanhar... "os amigos são a família que nós escolhemos". Mas como dizes, já foi, agora nada de arrependimentos :)

    R: fiquei muito contente com o teu comentário, é sempre bom ter alguém que diga nos que gostou do que que escrevemos. Sei bem o quanto custa conciliar estudos e vida profissional, por isso desejo-te a melhor sorte do mundo para esta fase final do mestrado, e espero sinceramente q corra tudo bem :)

    ResponderEliminar
  2. A tradição de coimbra é linda e quem para lá vai deve vive-la que é uma boa experiencia para recordar...devias ter ido...nem que fosse para completar a tradição...mas acima de tudo parabens...isso ninguém te tira! =)

    ResponderEliminar
  3. Olha o principal é que chegas-te aqui! Muitos Parabéns.
    Eu como estudante de Coimbra também tenho o sonho de participar nestas coisas todas, afinal acho que é aqui que sentimos que fazemos parte da academia, mas fazemos isso tudo por nós e para deixar orgulhosos os nossos familiares.
    Eu falo por mim, é meu desejo que a minha mãe me possa acompanhar nestas cerimónias, caso contrario não tem tanto impacto, afinal eu estou aqui porque ela permitiu, porque ela me incentivou, por ela é a razão de eu estar onde estou e sem ela estas coisas não tinham tanta importância.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  4. Parab´nes. Também estudei em Coimbra e foi mágico. Para mim Coimbra continua a ser mágica e só quem lá estudou entende verdadeiramente.

    ResponderEliminar
  5. Eu também não fui à benção das pastas. Mas estive em todos os outros momentos e vivi cada um deles da melhor maneira possível. Perdem-se uns momentos, ganham-se outros.

    E ainda este ano lá voltei, para o cortejo da minha sobrinha. :)))

    ResponderEliminar
  6. Se para ti não era a mesma coisa ires sem os teus pais acho que por um lado até fizeste bem...Uma das minhas opções é Coimbra, podes-me dizer qual é o tipo de praxe por aí? :)

    ResponderEliminar