Sobre o MECO, a PRAXE e o cinema em torno do tema...

12:56


No dia 15 de Dezembro de 2013, 7 jovens foram arrastados por uma onda na praia do Meco.
Um mês depois tudo está uma balbúrdia... 

Deixem lá ver então... 6 jovens morreram... Ok! "Ah e tal a culpa é da Praxe".. CLARO, de quem mais? Daqueles 7 inconscientes que foram para a praia à noite (cerrada) para ao pé do mar que tinha uma ondulação forte? Aqueles que foram para ao pé do mar quando havia alertas para todo o país devido ao mau tempo? Daqueles que se subordinaram a um ATRASADO MENTAL que achava que era o rei da canalhada??? Não. A culpa é da Praxe, essa maldita que faz vítimas, que ataca, que violenta... Enfim...

Vamos cá colocar as coisas em pratos limpos...
A Lusófona é uma Universidade PRIVADA pelo que tem os seus próprios regulamentos relativos à Praxe.
Eu cá estudo na Universidade de Coimbra e fui praxada. Bem praxada por sinal. Tão bem praxada que também praxei, que enverguei capa e batina com todo o orgulho do mundo, que integrei, ensinei e ajudei. Eu cantei alto pelas ruas da cidade, defendi o meu curso até contra cursos que têm mais empregabilidade, meti-me com pessoas na rua, vendi coisas para ajudar a comissão de curso, chorei na serenata e agora, passados 5 anos de curso olho para trás, para o tempo em que era praxada  e sinto saudades... Tantas saudades de ser caloira e de me meter em todas as brincadeiras e mais algumas...
Agora claro... Ouço barbaridades sobre a Praxe que me deixam o estômago às voltas...
Vamos aqui esclarecer uma coisa: USAR CAPA E BATINA/CASACO (vulgo trajar) NÃO SIGNIFICA ESTAR EM PRAXE (vulgo a praxar). Se me apetecer ir vestir a capa e o casaco, sair de casa com uma pistola, entrar no shopping mais próximo e matar alguém é Praxe? A culpa foi da Praxe só porque enverguei o dresscode que é utilizado pelos estudantes? 
Para quem não sabe também, em Coimbra, qualquer aluno da Universidade de Coimbra pode envergar capa e batina/casaco a partir do momento em que ESTÁ MATRICULADO NA UC!
Ir à Praxe ou ser pela Praxe não quer dizer que ACEITEMOS tudo o que nos "propõe"... Nós somos livres de dizer "não quero" ou "não vou" a qualquer momento...
Outra coisa... Praxam-se os caloiros certo? Aqueles que chegam pelo primeiro ano à universidade, que têm de ser integrados na universidade certo? (INTEGRADOS não é estar de quatro, aos berros, com os olhos no chão, a levar com farinha, massa, ovos e coisas que em vez de integrarem só acabam por afastar mais as pessoas) ENTÃO EXPLIQUEM-ME POR FAVOR PORQUE É QUE ALUNOS FINALISTAS (TRAJADOS AINDA POR CIMA) ESTAVAM A OBEDECER A UM BADAMECO QUALQUER QUE SE INTITULA DE DUX?
Normalmente o Dux é aquele que dá o exemplo, mas naquela "universidadezita" não... Deve ser o ATRASADO MENTAL que é frustrado e que tem de usar a Praxe para ter alguém de baixo da sua alçada...
Continuando, se eles eram FINALISTAS o porquê de estarem a ser praxados? Isto não faz sentido nenhum...
E agora pior: COMO É QUE ESTE FILHO DA MÃE NÃO É CAPAZ DE CONTAR A PORCARIA DA HISTÓRIA PARA QUE PELO MENOS OS FAMILIARES DOS QUE NÃO CONSEGUIRAM SOBREVIVER CONSIGAM UM POUCO DE PAZ (nunca mais irão conseguir ter paz na vida).

Isto tudo para dizer algumas coisas:
  • A culpa não foi da Praxe
  • Podem dizer-me é que a Praxe daquela "universidadezita" não sabem nada da vida muito menos o que é a Praxe e os seus valores orientadores...
  • Os estudantes que morreram TAMBÉM tiveram culpa, não foi só o suposto sobrevivente... (se me dissessem vamos ali para ao pé do mar com aquela ondulação eu mandava-os cag*r).
  • Não metam a Praxe toda no mesmo saco... É como tudo: há boas e más praxes, há bons e maus praxistas (e é aqui que reside o problema)...



Já agora deixo-vos um texto que li e apreciei muito: http://pesnosofa.blogspot.pt/2014/01/carta-aberta-dux.html

Também podes gostar de...

9 comentários

  1. Eu não gosto do conceito de praxe, mas não culpo minimamente a praxe por esta desgraça.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não gosta do conceito de praxe ou não gosta do conceito que é passado por quem não conhece minimamente o que é a vida académica?

      Eliminar
  2. Para tudo é preciso arranjar um bode expiatório!

    ResponderEliminar
  3. Infelizmente, acho que agora se vê cada vez mais má praxe. Pelo menos é o que eu acho. Acho que o conceito de praxe foi perdendo a ideia inicial em alguns sitios... mas não podemos generalizar, claro, nem culpar a praxe por nada que aconteça porque só lá está quem quer!
    r: obrigada *.*

    ResponderEliminar
  4. Esta história ainda vai dar pano para mangas. Por um lado compreendo os pais mas também compreendo o sobrevivente.
    Tânia Vale

    ResponderEliminar
  5. Como já disse noutros blogs, não gosto de falar nisto porque conhecia uma pessoa que morreu nessa tragédia. Não sei nada do que se passou mas acho uma estupidez toda a especulação

    ResponderEliminar
  6. Confesso que esta novela me irrita... Bastante !

    Estamos num país de generalizações.. e isso é grave!

    ResponderEliminar
  7. eu acho que o maior erro é generalizarem tudo e culparem a praxe, nem sequer tem nada a ver!

    ResponderEliminar
  8. Grande texto! Muitas das coisas que penso sobre a praxe e este "circo" estão aí. Fui praxada, neste momento tenho 2 matriculas e praxo no próximo ano e não me arrependo nada. Costumo dizer a muitas pessoas, fui mais bem tratada na praxe que em muitas escolas que frequentei.

    ResponderEliminar