Funeral...

11:00


O último funeral que me lembro de ir foi o funeral da minha avó... Foi há 13 anos atrás, tinha eu 9 anos. Estava imensa gente, a minha mãe chorava, MUITO, as minhas tias choravam ainda mais, o meu irmão estava inconsolável, era muito ligado à avó... Eu estava ali sem saber o que fazer... Chorei porque vi a minha mãe e o meu irmão de rastos, porque não gosto de os ver triste. Com 9 anos não conseguia perceber bem o funeral...

Ontem tive o funeral da minha tia, a primeira das tias a morrer... Aos 57 anos, tão nova. Na quinta-feira não fui à igreja velar o corpo, não tive coragem. Não me senti preparada... Pedi o dia no trabalho e passei o dia a pensar que seria fácil, que seria como no funeral da minha avó... NÃO FOI! Nem de perto nem de longe.
Quando cheguei à igreja, entrei, cumprimentei todos os presentes, os primos (filhos desta tia) com um abraço forte, porque eu sei que eles precisavam, mas sempre com um olho no caixão... Sentei-me e olhei-o... Olhei a minha tia. Olhei aquela realidade. Petrifiquei... Apesar de muito que ela tenha feito de mal é tia, é a minha tia. Estava amarela, de mãos cruzadas (como os mortos costumam estar), com uma expressão facial tão dela... A dado momento comecei a pensar que nunca mais a iria ver... As lágrimas soltaram-se, fortemente. Tive de sair dali. Senti-me um pouco culpada, porque apesar de viver tão perto dela não a via regularmente. Mas hoje senti-me culpada, senti que não tinha sido capaz de perdoar enquanto era tempo. Senti que no futuro tenho de mudar isto.

A minha mãe veio de propósito de França para o funeral, era a irmã dela, a irmã que tanto protegeu e ajudou, mesmo apesar de tudo... Estava calma.

Quando a missa começou, todo aquele ambiente... deixou-me transtornada. A minha mãe começou a chorar compulsivamente. E eu comecei a perceber que seriam os últimos instantes que estaria ali a olhar para a minha tia. Comecei a pensar que ela morreu com algo que eu, as minhas mães, mano, etc podemos morrer (AVC) a qualquer momento... Comecei a pensar que poderia perder quem mais amo de um momento para o outro... :( Ver os filhos a despedirem-se dela com beijos e segredos ao ouvido, bem como os irmãos e os netos, deixou-me a chorar ainda mais... Ver o Ivo despedir-se de alguém que não é de sangue mas que o criou doeu ainda mais, porque gosto tanto dele e ainda há tão pouco tempo perdeu a mãe e agora a segunda mãe... Chorei, com força, compulsivamente. Mas quando vi a minha mãe a chorar baba e ranho e o meu irmão não consegui segurar... Chorei tanto. Eles estão tristes e magoados, eu sei que eu aguento, eles são os "meus" são frágeis para mim... Durante todo o funeral verifiquei visualmente algumas vezes se a minha tia não estaria a respirar, se não se ia levantar a qualquer momento, se aquilo não ia acabar bem como tantas outras coisas... Eu sei, eu sei que é doidice, mas quando perderem alguém vão entender... E pronto... O caixão foi fechado e eu sei que nunca mais vou ver a minha tia... Eu sei que foi o fim. Não fui capaz de me chegar junto do caixão dela, dar-lhe a mão, dar-lhe um beijo, dar-lhe um sussurro...NADA. Não sei explicar... Talvez me arrependa. :/

Foi o melhor para ela, porque apesar de não ter morrido das doenças que tinha, sofreu muito com elas... Mas agora deixa o meu primo Nuno, que tem um atraso e ninguém sabe o que vai ser dele... Resta-lhe o pai, um pai ausente...

Quero poder fechar os olhos e descansar de tudo isto... Quero muito. :(

Também podes gostar de...

4 comentários

  1. Acho que nunca tinha entendido muito bem esta coisa dos funerais até ao mês passado. Era ainda muito nova quando o meu avô paterno morreu e também quando o mesmo aconteceu com a minha avó materna. Mas há coisa de semanas, chegou a hora da minha avó paterna e sei bem do que falas sobre olhar para o caixão e petrificar, não conseguir dar um beijo ou dizer uma última palavra. Tudo o que fiz foi chorar. E ainda agora, a escrever sobre isto, choro. Porque sei que nunca mais a vou ver ou ouvir.

    ResponderEliminar
  2. :( Nos últimos anos infelizmente tenho tido a minha dose de funerais, de pessoas afastadas de mim mais muito próximas dos meus. Nestes momentos toda a energia é bem vida... :/

    ResponderEliminar
  3. Sei que não ajuda nada, mas força, sim? São situações que acontecem e agora é aprender a lidar com isso... tudo vai melhorar :)
    r: oh, obrigada +.+ se me dissessem que iria começar logo desta forma, não acreditava xb

    ResponderEliminar